terça-feira, 1 de junho de 2010

É preciso mais.


É preciso pouco. Mas de pouco, certas coisas é preciso mais.
Preciso é: uma troca de olhares, meio insinuativos, um pouco provocativos, muito sinceros e de um ar delicado.

Preciso é: que haja graça, não muita, pouca, mas que haja.

Um leve senso de humor é ótimo, inteligência precisa, sem tornar nada céptico, mas afrodisíaco e misterioso.

É preciso malícia com sensibilidade, é preciso um toque, e um desejo recíproco, uma voz ténue e firme, um beijo muito mais que desejável, línguas na tentativa bilateral de serem únicas.

Desejo respeitoso de desrespeitar.

É preciso querer se libertar de tudo e se prender a tudo que o momento envolve.

Não basta querer, é preciso sentir, desejar, não entender o porquê, pois é mesmo quando se parece ter tudo, se um pouco do que devia ser muito, não há, será preciso mais.

2 comentários:

sambatucada disse...

Eu preciso e quero!!!!! Lene, tô adorando teu blog!!!! Bjos amiga!!!!!!!

Lenuzia disse...

Como eu preciso muito de ti cada vez mais...