segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Disso.

E lá se vai ela. Pensando que pensam isso, isso, que ela pensa.
Pensando sempre isso. Assim pensando, ela pensa que eles pensam isso.
Pensando isso... isso vai se pensando. Pensando nisso o isso vai se transformando, e ela vai esquecendo de viver o que ela não pensa, mas devia pensar!
Nisso e disso se vai vivendo ela, ou não vivendo ela.

Pensando isso, morre ela!

4 comentários:

Efeito Caos disse...

Tenho Tanto Sentimento

Tenho tanto sentimento
Que é freqüente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
Que não senti afinal.
Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.

Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar.

(Fernando Pessoa)


As Palavras dele comentaram tudo, e tudo o que eu poderia comentar!

Colher de Chá disse...

Pensa não Lene!!! FAZ!!!!

CA Ribeiro Neto disse...

É uma verdade, digamos até, óbvia. Mas que muitos entram nessa ciranda viciosa.

Um texto cíclico, contudo, não é daqueles que faz a pessoa perder o rumo no meio do caminho, acompanha-se seu caminho com clareza. Parabéns pelo texto!

AURILENE disse...

Obrigada!!!! Abraços!!!