segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Perdoe

Que Deus me perdoe! Pois às vezes eu queria voar, ir embora, ver outros lugares, às vezes desejo ir, e nunca mais voltar.

Que Deus me perdoe! Às vezes eu quero gritar, gritar bem e alto e forte, chorar, quebrar algo e falar palavrões, queria bater no culpado, culpado de quê?

O culpado sou eu!

Deus me perdoe! Mas muitas vezes me sinto insatisfeita, é, eu sou uma ingrata. Pois vivo querendo mais, não fico quieta, sou consumista, escuto muita música, bebo vinho, fico alegrinha, falo besteirinhas, desejo Chico Buarque, Johnny Depp e outros mais que aqui não vale serem mencionados... os mais reais, não que os outros não o sejam, mas os não mencionados, são exatamente os que me calam, pra eu não pecar.

Poucas pessoas, se são boas é bom, mas não me saciam. Eu cobro das pessoas o que eu espero delas... Óh Deus me perdoe! Eu vivo achando que ser bom é dever de todos, eu vivo achando que a vida é bela, eu vivo achando que a vida é fugaz, eu não consigo ser quieta, eu vivo pensando que educação é obrigação, mas como? Se nem todos têm a noção do que isso possa significar? Mas e aquela parte que, mesmo com oportunidade, preferem a falta de gentileza? Se nós culpamos os outros para nos livrarmos das dores e da responsabilidade, onde todos esses meus pecados vão parar?!

Por isso Deus me perdoe! Me perdoe por tudo isso de imperfeito, e por essa ingratidão, pois mesmo sabendo que mais devo agradecer, mais vivo querendo é pedir, pedir sentimentos, sensações...
Além de tudo que te peço, e pedirei, te peço algo a mais: Me perdoe! Por querer sempre mais.

5 comentários:

Anônimo disse...

Lindo texto sobre o perdoar! Acho que a maior dádiva que Deus nos deu foi a Liberdade. Você é tão livre que tem o direito de errar, exigir, pedir, pecar,etc... Lindo texto... lembro do eterno e fugaz sentimento de Liberdade! Parabéns!

Rondinele M. S.

Efeito Caos disse...

Sentimento de culpa e desejo de perdão, duas coisas travestidas de nobreza, atualmente. Engraçado observar o medievalismo e atentar para o fato de como a nobreza dominava. Às vezes me pergunto se é nobre ser nobre.

Até me lembro de Al Pacino em Advogado do Diabo, "Liberdade é não pedir desculpas", cabe ao perdão? Não sei. Não sei se é nobre ser nobre.

Gostei da escrita, desde o quem sou eu no orkut.

AURILENE disse...

Obrigada pelas análises!!! abraço!

Anônimo disse...

Ótimo texto. Um embate enterno. Pois se renova ao tempo que se extingue.

Mikael Monteiro.

Efeito Caos disse...

Nós somos pratos cheios de colheradas...
A alma parece que é canibal.

Um abraço.